DEUS ASSUME UM GRANDE RISCO – ELE SE PÕE EM NOSSAS MÃOS!

José, Jesus e Maria

          Diante do nascimento do menino Jesus, na gruta de Belém, Deus revela que não se interessa por prestígio, poder, nem faz questão alguma de ser tido como poderoso (cf. Fl 2,5-8). 
         O Altíssimo manifestou-se como criança para compreendermos que os seus caminhos são aqueles do amor e ternura. Jesus foi enviado pelo Pai como uma criança para demonstrar à humanidade que Deus quer ser amado por todos, da mesma forma como os pais, irmãos e amigos dispensam amor a uma criança que nasce no coração de uma família.
         O grande exemplo de entrega humana nas mãos de Deus está no fato de que, em Jesus Cristo, Deus também se entrega aos seres humanos, e dessa maneira, está totalmente sujeito ao agir e às decisões das pessoas. Ao nascer, Jesus fica aos cuidados de humanos, assim como qualquer criança, entregando-se e assumindo o risco de que essa sua confiança possa ser traída.
         Pelo fato de os homens terem traído, tirado a vida do Filho de Deus, Ele não deseja que o temamos como vingativo, mas ao contrário, o amemos. O grande momento do Natal que reviveremos é o fato concreto de que Deus não nos quer intimidar. Através de nossos bispos e padres, Jesus renasce em cada celebração Eucarística. É Deus que espera que o amemos cada vez mais. Por isso Jesus apresenta-se como uma criança: se fosse apresentado como um rei, todos teriam receio de chegar perto d’Ele. 
         Um Deus que se apresenta na forma de uma criança, pode ser muito amado, mas também pode ser rejeitado e pisado. Ao invés de amarmos o Deus menino, indefeso, também é possível jogá-lo no chão, pisar e até matá-lo, como é comum ver atitudes de pais desvairados que cometem esse tipo de atrocidade. Deus, manifestando-se na carne humana, apresenta desafios, e um deles, propício para nosso tempo, é fazer às pessoas tudo aquilo que se gostaria de fazer a Ele. Este é o ponto chave da realidade natalina, que muitas vezes, no decorrer da história, foi esquecido.
         Levando a sério o que é revelado no Natal, com certeza se passará a trabalhar para a construção comunitária do Reino de Deus, sendo cada pessoa colaboradora para que as ações de Deus possam ser difundidas e implantadas.

 Rafael Uliano

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: