DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS

cartaz-dmc-2015

No domingo, dia 17 de maio, a Igreja Católica celebrará o Dia Mundial das Comunicações Sociais. E neste ano, a família é o tema central da mensagem do Papa Francisco escrita para este dia.

Com o evento quer-se refletir sobre a comunicação na família, que é ambiente privilegiado do encontro na gratuidade do amor’. A temática foi escolhida no contexto do Sínodo dos Bispos sobre a família.

“Considerei oportuno que o tema do Dia Mundial das Comunicações Sociais tivesse como ponto de referência a família. Aliás, a família é o primeiro lugar onde aprendemos a comunicar. Voltar a este momento originário pode-nos ajudar a querer tornar mais autêntica e humana a comunicação, querer ver a família de um novo ponto de vista”, assinalou o Santo Padre.

Francisco, em sua mensagem, sublinha diversos aspectos que envolvem a comunicação e a família. Entre elas a de que na experiência familiar é que os filhos aprendem a oração, “forma fundamental de comunicação”. “A maioria de nós aprendeu, em família, a dimensão religiosa da comunicação, que, no cristianismo, é toda impregnada de amor, o amor de Deus que se dá a nós e que nós oferecemos aos outros” destacou o Papa Francisco no texto.

A mensagem para este dia, desafia e incentiva as famílias cristãs a não ficarem fechadas em si próprias, mas a “sair, ir ter com o outro”. “As famílias que assim procedem podem comunicar a sua mensagem de vida e comunhão, podem dar conforto e esperança às famílias mais feridas, e fazer crescer a própria Igreja, que é uma família de famílias”.

Citando as limitações que enfrentam as famílias, o Papa lembrou que “não existe a família perfeita” e que é preciso enfrentar os desafios de “forma construtiva”. Nesse contexto destaca-se o perdão como “dinâmica de comunicação”.

O Pontífice defende ainda uma educação para o pluralismo, no interior de cada família: “Uma criança que aprende, em família, a ouvir os outros, a falar de modo respeitoso, expressando o seu ponto de vista sem negar o dos outros, será um construtor de diálogo e reconciliação na sociedade”.

Sobre as influências das novas tecnologias de comunicação, Francisco sustenta que, apesar das novas tecnologias de comunicação poder “dificultar” a comunicação em família, também é verdade que elas podem favorecer, quando “ajudam a narrar e partilhar, a permanecer em contato com os de longe, a agradecer e pedir perdão, a tornar possível sem cessar o encontro”. “Descobrindo diariamente este centro vital que é o encontro, este ‘início vivo’, saberemos orientar o nosso relacionamento com as tecnologias, em vez de nos deixar arrastar por elas”.

Que a comemoração desse dia ajude a comunicar a família na realidade marcada por tantos novos modos de viver.

Pe. Rafael Uliano Assessor Diocesano da PASCOM

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: